Detalhe do Artigo

LEDAX anuncia divisão de gerenciamento de energia e prevê que 25% de seu faturamento virá do setor fotovoltaico.
May 31, 2019, 11:30 a.m.

Um dos novos players do mercado de energia fotovoltaica é a Ledax. Conforme noticiamos, a companhia abriu recentemente uma divisão voltada ao segmento solar, atuando desde a importação das placas fotovoltaicas até a instalação e a entrega de sistemas de geração distribuída. “Para este ano, nós planejamos que o faturamento da empresa vindo da energia solar fique entre 20% e 25%. Esse mercado de micro e mini geração vem crescendo ano após ano”, detalhou o CEO da companhia, Rodrigo Travi. O executivo afirma que 2019 será o ano de consolidação da divisão da Ledax no ramo de energia solar. “Estamos conseguindo uma boa penetração neste segmento”, acrescentou. Além disso, Travi também revelou que a empresa vai inaugurar no segundo semestre uma nova divisão de atuação, focada na oferta de um sistema de gerenciamento e análise de dados de energia. “Nós fazíamos a gestão do consumo e o controle da iluminação. Ainda oferecemos isso, mas passaremos a disponibilizar também a gestão energética”, concluiu.

Gostaria que o senhor começasse falando sobre o mercado de eficiência energética no Brasil

Grande parte dos nossos clientes são corporativos e consomem mais energia. A energia no Brasil continua muito cara e continua crescendo ainda. Então, a preocupação com o consumo energético é muito grande. O que vemos ainda é que falta um pouco de conhecimento por grande parte de clientes e consumidores. E nós, como empresa, temos o papel de conscientizar sobre as boas práticas.

Queria que o senhor nos atualizasse também sobre a atuação da empresa no mercado fotovoltaico.

Na nossa primeira conversa [em março], estávamos bem incipientes ainda na divisão. Hoje, ela está muito mais estruturada, com mais negócios na rua e muitos projetos em andamento. Para este ano, nós planejamos que o faturamento da empresa vindo da energia solar fique entre 20% e 25%. Esse mercado micro e mini geração vem crescendo ano após ano e teve um boom entre 2017 e 2018. Estamos conseguindo, neste ano, entrar nesse mercado e trazer essas soluções para nossos clientes.

Quais são as metas da divisão de energia solar?

O ano de 2019 será o de consolidação da nossa divisão de energia solar. Estamos conseguindo uma boa penetração neste segmento. A energia solar está bem atrativa. Muita gente está procurando a fonte porque vê que as taxas de retorno mudaram bastante.

Nossos clientes têm a demanda de economizar mais. Com soluções de iluminação de LED é possível economizar muito, mas elas abrangem apenas uma pequena parte da conta de energia. Já com a energia solar, conseguimos atuar em um bom percentual da conta de luz.

E como está a busca por novos negócios e clientes?

Estamos focando muito em redes de supermercados. É um mercado onde estamos conseguindo evoluir mais. O importante é frisar também que temos uma janela, até o final deste ano, com todos os benefícios e concessões em impostos que já existiam por parte dos governos federal e estaduais. E as concessionárias não estão cobrando a taxa do uso dos sistemas de distribuição e de transmissão. Até o final de 2019, isto estará garantido para quem já está contratado. Estamos correndo bastante para que nossos clientes aproveitem essa janela de oportunidade, mostrando o quanto isso impacta no tempo de retorno de investimento.

A Ledax inaugurou recentemente uma fábrica na Bahia. Poderia falar sobre os trabalhos da unidade?

A unidade já está 100% produtiva. O nosso foco hoje, em termos de clientes, continua o mesmo, mas com uma pequena mudança. Estamos buscando contratos maiores. Antes, tínhamos uma unidade de engenharia que customizava muitos os produtos. Hoje, estamos evitando as customizações do produto. Estamos focando na customização da aplicação dos produtos. Ou seja, fazemos projetos voltados para os produtos que já temos, otimizando a solução. Desenvolvemos uma solução para cada cliente. 

E quais serão os próximos passos da companhia?

Quando adicionamos a nossa divisão de negócios de energia fotovoltaica, a estratégia era sair daquele conceito de empresa de iluminação propriamente dita, se posicionando como empresa fornecedora de soluções de energia. Começamos a desenvolver outras frentes para além da iluminação.

Hoje estamos desenvolvendo o Codax, que está em fase de testes. Trata-se de um sistema de telegestão, que era voltado para iluminação e que agora será voltado também para energia, com captação e análise de dados de gerenciamento de energia, justamente para acompanhar nosso mind set.

Só para ficar claro, nós fazíamos a gestão do consumo e o controle da iluminação. Ainda oferecemos isso, mas passaremos a disponibilizar também a gestão energética. Vamos começar isso no segundo semestre. Ou seja, vamos consolidar nossa divisão de energia fotovoltaica e lançar essa divisão de gerenciamento e monitoramento de energia. 

Tags