Ter um planejamento energético é, sem dúvida, uma estratégia de extrema importância para as empresas atuais.

Afinal, o Brasil enfrenta a crise hídrica mais rigorosa em 90 anos, voltando a lidar com os obstáculos relacionados ao fornecimento de energia.

Diversos negócios que utilizam a energia como fonte principal de insumo estão sendo afetados, ainda mais em um cenário onde não sabem administrar e planejar o consumo de maneira estratégica.

Veja a seguir como o planejamento energético é um aspecto fundamental na estrutura de uma empresa.

Planejamento energético e sua importância para a empresa

O setor energético brasileiro precisa fazer um planejamento estratégico a fim de que o país possa competir de forma mais igualitária no cenário da economia internacional.

Mas o setor corporativo, de forma especial, precisa consolidar uma posição e se responsabilizar, de forma conjunta, nessa grande missão de garantir um futuro ausente de riscos.

O objetivo do projeto, no momento, é poupar as hidrelétricas e fazer com que todos os setores da sociedade sejam convencidos a utilizar a energia e água de maneira racional, de forma a evitar desperdícios.

Porém, as ações não acabam por aqui, pois é preciso ir bem mais além.

Este é um momento de fazer uma revisão das políticas energéticas adotadas pelas empresas a fim de que o planejamento seja adaptado para garantir sustentabilidade e segurança no aspecto econômico e ambiental.

Levando em consideração a conjuntura atual e a preocupação com o setor elétrico, é fundamental a elaboração de um plano a longo prazo voltado para a eficiência energética no setor industrial, responsável pelo maior consumo de energia no Brasil.

Compreender os motivos principais do consumo energético e planejar uma estratégia de eficiência na compra e consumo de energia são temas em destaque hoje em dia.

Sendo assim, a grande máxima a ser seguida pelo setor industrial é planejar hoje a fim de minimizar ou evitar problemas no futuro.

É necessário atuar nos cenários tradicionais e alternativos, a fim de que as situações enfrentadas pelo mercado energético sejam solucionadas.

É fundamental a utilização inteligente e racional da energia, e, para isso, é preciso ter como base a gestão energética.

Saiba mais em: Eficiência energética: entenda o que é e qual sua importância

É o responsável pela gestão de energia que vai elaborar um planejamento conforme o perfil consumista do modelo de negócio, considerando aspectos como produtividade, vantagem competitiva, sustentabilidade e economia.

É o planejamento energético bem estruturado que vai indicar, tecnicamente, as alternativas mais adequadas, seja a geração de energia própria, a renovação, entre outras.

Cada uma das alternativas disponíveis é capaz de se adequar distintamente a cada perfil de consumo e, dessa forma, é fundamental uma compreensão ampla de como o consumo de energia se comporta.

Assim, o planejamento energético se revela o único mecanismo capaz de fazer a identificação das alternativas que mais se adequam as demandas de um negócio.

Um bom planejamento considera todos os pontos que podem ocorrer em longo prazo, prevendo diversos cenários capazes de impactar o nível de produtividade e de prejuízos a empresa.

Nesse aspecto, a Ledax é uma empresa que oferece a solução customizada para o seu negócio, de modo que você obtenha diversas vantagens e benefícios.

Vantagens do planejamento energético no meio corporativo

Veja a seguir as vantagens de um planejamento energético em uma empresa:

  • Diminuição de custos com o consumo de energia;
  • Identificação de soluções que vão trazer mais produtividade com custo energético mais reduzido;
  • Diagnóstico completo do consumo de energia;
  • Mais segurança em relação ao funcionamento dos equipamentos;
  • Auditoria com análise estratégica e crítica do consumo;

Assim, um planejamento energético eficaz gera mais economia e preserva a sustentabilidade.

Esses fatores são fundamentais para o resultado decorrente de uma boa iniciativa em relação a eficiência energética.

A política energética brasileira destaca a grande importância de soluções mais sustentáveis, o uso de energias renováveis, a utilização eficiente de energia, a preservação do meio ambiente e a diversidade na matriz energética.

A Resolução Normativa nº 482/2012, voltadas para minigeração e microgeração, merecem ainda atenção especial, já que foram fundamentais para o aumento da geração de energia decorrente das fontes renováveis.

Desse modo, o Brasil conta com os elementos principais para se tornar uma grande referência em geração renovável no mundo, seja por sua política ou pela sua matriz.

Porém, vale destacar a necessidade de que diversas fontes sejam desenvolvidas com um investimento maior em planejamento energético, com projetos adequados de eficiência energética, elaborados pelos grandes consumidores e setores de energia.

Esse cenário geraria uma maior segurança elétrica e o equilíbrio necessário para as fontes renováveis, evitando que as fontes hídricas brasileiras fiquem sobrecarregadas.

Enfim, como se pode notar, as empresas vão percebendo aos poucos que vale a pena fazer investimentos em planejamento energético, a fim de potencializar, os recursos energéticos, garantindo a redução dos riscos e assegurando uma produtividade que garanta vantagem competitiva no mercado de atuação.

 

Aproveite e compartilhe este blog, e fique de olho no próximo conteúdo que disponibilizaremos em nosso site!